sexta-feira, 15 de junho de 2018

Vou torcer para o Brasil, sim!


Tenho lido e recebido, por meio das famigeradas redes antissociais, algumas manifestações de “brasileiros” que dizem não mais torcer por nossa seleção de futebol por razões as mais variadas possíveis. 

Aqui está um trecho de uma dessas mensagens que recebi: “A CBF é corrupta (…) Estamos desempregados, sem hospitais, sem escolas decentes (…) seria esquizofrênico esquecer tudo isso por causa de uma Copa do Mundo de futebol”. 

Como entusiasta da lógica, posso afirmar que as razões acima não encontram qualquer respaldo lógico e não representam argumentos racionais para não torcer pela seleção. 

O Brasil é muito maior que a CBF; a nação é muito mais importante que um ou outro jogador despolitizado; o povo brasileiro está muito acima desse desgoverno temerário; a república é mais que essas páginas infelizes de nossa história. Não estou cá a fazer papel de Policarpo Quaresma e até abomino o ufanismo; mas como brasileiro racional que ama este país, não poderia deixar de contestar os agoureiros. 

É preciso lembrá-los: este é o país de gênios da literatura universal como Guimarães Rosa e Machado de Assis; de inigualáveis construtores de versos, como Drummond e Bandeira. O Brasil é o país de mentes brilhantes como Adolpho Lutz, Carlos Chagas, Cesar Lattes, Johanna Döbereiner e Oswaldo Cruz; do pai da aviação, Santos Dumont. Portinari, Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti têm as cores do Brasil. 

Antônio Carlos Jobim, Ary Barroso, Chiquinha Gonzaga, Carlos Gomes, Chico Buarque, Caetano, Gil, João Gilberto e Villa-Lobos são acordes brasileiros. 

Altaneiras personalidades do desporto são daqui como Pelé, Maria Esther Bueno, Eder Jofre, Robert Scheidt, Daniel Dias, Guga, Sócrates Brasileiro, Vanderlei Cordeiro de Lima, dentre tantos outros. 

Até na política, hoje tão malquista, temos referências respeitáveis: Cláudio Manoel da Costa, José Bonifácio, Dom Pedro II, JK, Joaquim Nabuco, José do Patrocínio, Ruy Barbosa, Zumbi dos Palmares, dentre outros (a lista não é extensa, mas é respeitável). 

Esses nomes por si só não configuram motivos para torcer pela seleção, mas quer dizer que temos ligações patrióticas para além de nossos olhares presentes. Eles são brasileiros como nós e que não desistiram do país, ao contrário, honraram-no e engrandeceram-no. Nosso terroir é invejavelmente belo, singularmente próprio, brasileiramente engrandecedor. Orgulho-me em dizer que sou brasileiro. 

Nossos grandiosos problemas sociais não nos devem ser motivos para agourar; não devemos esquecer nada em nome da Copa, mas que tudo (até o futebol) nos seja verdadeira inspiração para lutar por um país melhor e mais justo. 

Está faltando estudo, racionalidade, lógica e uma pequenina dose de patriotismo a alguns brasileiros. Entendo o não torcer pela seleção, mas abomino o boicote, o despatriotismo e esses mau agouros à nação. 

Nossa pátria multiétnica é o Colosso do Sul, “o poderoso domínio de potencialidades ilimitadas”. Se o momento é difícil, ora, trabalhemos para superá-lo . 

Dito tudo isto, ressalto o que todos os brasileiros sabemos logo ao nascer: o futebol é um dos elementos de construção de nossa identidade. Somos a pátria de chuteiras, como diria o nosso saudoso radiologista do cotidiano Nelson Rodrigues. 

Por fim, se me fosse concedida a dádiva de uma nova vida, sem hesitação alguma eu novamente quereria ser brasileiro. 

Neste domingo estarei, uma vez mais, vestido de verde, amarelo e esperança imorredoura para torcer pela seleção do meu país. 

Alisson Diego Batista Moraes, 33, brasileiro
www.alissondiego.com.br

terça-feira, 29 de maio de 2018

O poder é civil

Artigo escrito para o Jornal Cidades (Itaguara/MG) na edição de junho de 2018:

O Poder é Civil

Comecei a escrever regularmente para um jornal em 2006. Eu era um mancebo estudante de Direito de 20 anos e os textos refletiam as utopias de um jovem idealista legislador municipal que tinha uma certeza: era possível e necessário mudar o mundo.

Alisson Diego - maio de 2018.
O jornal para o qual eu escrevia era o extinto Gazeta da Conquista, um periódico que durou pouco tempo, mas tem lugar de destaque na história jornalística de Itaguara. Antes disso, tive a oportunidade de escrever esporadicamente para um jornal partidário durante os anos de 2002 e 2003.

Anos depois, a convite de Luciene Alves, contribuí com textos literários para o Jornal Spasso de Itaúna. O amigo professor Ralph Maulaz disse-me, certa vez, que estes eram textos verdadeiramente literários e inspiradores. Não sei se Ralph (um autêntico acadêmico e exigente leitor) foi excessivamente gentil, mas o fato é que seu feedback foi um incentivo muito importante à época. 

Pois bem, o tempo passou, a razão amadureceu e eu resisti bastante antes de aceitar o desafio de voltar a ser articulista, mas o gosto pela escrita aliado à necessidade imperiosa de provocar necessárias reflexões nestes tempos estranhos que vivemos, convenceram-me a oferecer a minha contribuição. 

Penso que o desafio de todo articulista é ser sucinto, sem ser raso; ser claro, sem tergiversar e tratar de assuntos atuais, sem deixar de contextualizar e flertar com a história. É isso que espero fazer neste espaço. Para tanto, conto com a valiosa participação dos leitores, inclusive com a sugestão de temas a serem abordados. 

Para não ficar apenas no âmbito de um simulacro de “ensaio autobiográfico”, aproveito este espaço para dizer que tenho me assustado imensamente com as manifestações de inúmeros “cidadãos de bem” pedindo a volta do regime militar ou uma tal “intervenção constitucional militar”. Tais possibilidades são absurdamente inaceitáveis e romper com a democracia nunca será o melhor caminho. Ademais, todos os brasileiros precisamos saber que o estado democrático de direito é uma cláusula pétrea da nossa Constituição. 

Como disse o historiador Leandro Karnal, ao refutar as aventuras antidemocráticas: “Se um remédio não está funcionando, não devemos executar o paciente numa câmara de gás, mas sim mudar o remédio; achar algo mais eficaz (...) Não há como defender eticamente um regime militar”. 

Queremos mudar os rumos da nação? Para isso, haverá eleições em outubro. Precisamos e muito dos generais e das forças armadas – mas exclusivamente adstritos às suas funções constitucionais. O poder é civil! 

Alisson Diego Batista Moraes, 33, advogado, pós graduado em Gestão de Empresas. Foi prefeito de Itaguara entre 2009 e 2016. Atualmente, exerce o cargo de secretário de Planejamento e Governo de Itaúna/MG. Site: www.alissondiego.com.br

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Financiamento junto ao BB garante importantes investimentos em Itaúna

Prefeitura e Câmara garantem recursos de mais de R$ 3 milhões para reestruturação do Canteiro de Obras

Adesão ao Programa de Eficiência Municipal vai garantir compra de veículos, máquinas e equipamentos para melhorias na infraestrutura em todas as regiões da cidade 


Ampliar os serviços prestados à população itaunense, com a intensificação das obras de infraestrutura em todas as regiões da cidade. Com essa meta, a Prefeitura de Itaúna aderiu ao Programa de Eficiência Municipal, do Banco do Brasil, e garantiu, ao assinar o convênio com a instituição financeira, na manhã desta quinta-feira, 12 de abril, a liberação de R$ 3,073 milhões, destinados à aquisição de veículos, máquinas e equipamentos, tais como: uma motoniveladora, duas retroescavadeiras, dois rolos compactadores, uma prancha para transporte, caminhões cabine simples, um tanque pipa, um guindaste, uma carroceria de carga seca e uma caçamba basculante.

A reestruturação do Canteiro de Obras é uma necessidade antiga. E vinha sendo planejada desde o início da atual administração, em janeiro de 2017, devido às condições de sucateamento em que foram encontrados os itens indispensáveis à Secretaria de Infraestrutura. Itaúna foi a primeira cidade da região a fazer a adesão ao Programa de Eficiência Municipal. “Essa ação vai garantir investimentos essenciais na renovação da frota e, consequentemente, condições para que a administração atenda às demandas, na área urbana e, especialmente, na zona rural, que ficou bastante prejudicada com as últimas chuvas. Existem dificuldades, mas é preciso que sejam enfrentadas com trabalho, criatividade e determinação. As parcerias, como essa firmada com a instituição financeira, são fundamentais, assim como o apoio do Legislativo”, afirmou o prefeito Neider Moreira. O projeto de lei, de autoria do Executivo, que autorizou a obtenção do crédito foi aprovado por unanimidade na Câmara Municipal.

A superintendente regional do Banco do Brasil, Juliana Tanaka, destacou o protagonismo de Itaúna em todo o Centro-Oeste de Minas Gerais e salientou também a importância da chegada dos recursos para fomento do desenvolvimento econômico, com as melhorias na mobilidade urbana, e, consequentemente, aumento da qualidade de vida da população. A gerente-geral da agência do Banco do Brasil em Itaúna, Kalamed Losque Freitas, completou: “É um momento histórico, pois, essa iniciativa trará muitos benefícios para a coletividade”. Estiveram presentes a assessora Natália Cristina de Oliveira e Paula Cardoso Santos e Silva, da Gerência de Relacionamento.

Alisson Diego, secretário municipal de Planejamento e Governo e funcionário cedido pelo Banco do Brasil para a Prefeitura de Itaúna desde janeiro de 2017 agradeceu ao Banco e disse que o investimento eficientiza a gestão pública. "Primeiramente agradeço ao BB,  instituição ao qual orgulhosamente estou vinculado como funcionário há uma década, pela cessão e por poder desenvolver este trabalho de aprimoramento da governança no setor público. Ademais, gostaria de dizer que programas como este, neste momento difícil porque passam os municípios brasileiros, são absolutamente fundamentais para a eficientização da gestão pública brasileira - demanda muito requerida por nossa população".

Ainda participaram da cerimônia de assinatura do convênio o secretário da mesa diretora da Câmara, Antônio José de Faria Júnior, o líder do Governo, Hudson Bernardes, acompanhado dos vereadores Alex Artur, Anselmo Fabiano Santos, Silvano Gomes Pinheiro e Lucimar Nunes Nogueira. Lacimar Cezário enviou representante. Também acompanharam o ato o chefe de Gabinete, Valter Gonçalves do Amaral; os secretários de Administração, Dalton Nogueira; e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Mário Sotero Borges. O gerente de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Alexandre Falcão, representou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Diógenes Vilela. O vice-prefeito Fernando Franco, gestor da Infraestrutura, não pôde comparecer devido a compromisso agendado anteriormente.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itaúna.

sábado, 24 de março de 2018

Um post de health ajuda

O que aprendi com a primeira cirurgia de minha vida 

14.03.18 - logo após a cirurgia
Fiquei bem ansioso há algumas semanas quando soube que teria de ser submetido a uma septoplastia. Cirurgia simples, mas cirurgia, né? Primeira cirurgia de minha existência trintenária. Medo? Um pouco; mais receio que medo, na verdade. Passados oito dias da realização do procedimento cirúrgico e, ainda sofrendo com o famigerado pós operatório, colecionei alguns aprendizados que faço questão de compartilhar:

1. A saúde é o bem maior. Isso parece meio óbvio. Quando estamos em qualquer situação de fragilidade é que damos real valor à plenitude da vida. O ideal era que não precisássemos sentir frio para perceber a necessidade do cobertor, mas nós, os humanos, precisamos da falta. Eis o desafio: felicitar-se diariamente apenas por não estar ”doente”.

2. A respiração é o alimento da alma. Após vários dias com as narinas quase que totalmente bloqueadas, a gente aprende que os antigos gregos tinham muita razão quando conectavam a respiração diretamente à alma. Que falta faz poder respirar bem, sentir o ar percorrer todo o seu ciclo até a expiração. Cuidar da respiração é cuidar da vida. Não tem jeito de aceitar cigarro ou qualquer coisa que dificulte o elo com a alma.

3. Resiliência e paciência. Imagina ficar numa cama ou num repouso moderado (sem exercícios por 30 dias) para quem não para quieto por 30 minutos e tem o costume de correr 30 km por semana!? Pois é. Foi preciso ou corria-se o risco de hemorragia, dentre outras complicações. Quando algumas situações nos são impostas, a capacidade de se adaptar aliada à calma necessária são virtudes a serem cultivadas.

4. Disciplina. A fórmula do fracasso, nesse caso, é não seguir as recomendações médicas. Por cada omissão, há uma reação. Esqueci, outro dia, de fazer as lavagens nasais no tempo prescrito e à noite não dormi absolutamente nada por dor e dificuldades respiratórias. É preciso ser disciplinado.

5. Confiança. Sempre acreditei que a confiança é um dos motores da existência. Com esta situação cirúrgica, isso se confirmou pra mim. Sem ela nada acontece. Confiança na equipe médica, nos medicamentos, na ciência etc. Ou se tem confiança ou tudo fica muito mais difícil e doloroso.

sexta-feira, 16 de março de 2018

Por que o saneamento básico é tão importante para as cidades?

A seguir compartilhamos texto do Portal Brasil, publicado em 14/03/2018, sobre um assunto mais que fundamental: saneamento básico. Confira:

O saneamento básico é todo o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações relativas ao abastecimento de água potável, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais dos centros urbanos e rurais.

Dentro desse leque, está também o esgotamento sanitário. Ele compreende a coleta, transporte, tratamento e disposição final adequados de todo o esgoto sanitário. Em outras palavras, o esgotamento é o nome que se dá ao caminho e tratamento que o esgoto recebe desde que sai das residências, comércios e indústria, até o lançamento final no meio ambiente. Por que se preocupar com o tratamento de esgoto?

Antes de mais nada, o tratamento de esgoto é um dos direitos dos brasileiros previstos pela Lei do Saneamento Básico. Tratar os esgotos tem impacto sobre a saúde pública mas também sobre aspectos econômicos e sociais; confira:

Evitar doenças

O tratamento do esgoto reduz a quantidade de organismos que provocam doenças. Assim, eles voltam ao meio ambiente sem o risco de proliferação de microrganismos nocivos à saúde que podem ser transmitidos pela água.

Cuidar do meio ambiente

Mais tratamento, menos sujeira, menos prejuízo ao meio ambiente. Esse cuidado tem consequências para a flora e fauna de qualquer região.

Economia

Quanto mais a água do esgoto é tratada, menor o custo do tratamento da água potável para o consumo humano. Assim, as pessoas têm mais recursos hídricos disponíveis para uso industrial e comercial. Cuidar das cidades Ninguém gosta de uma cidade suja, com mau cheiro e onde há risco de pegar doenças. Esgotos não tratados causam danos aos moradores e turistas, prejudicando o lazer, o trabalho e atividades do cotidiano.

Como é feita a coleta e tratamento do esgoto? 

1. Coleta e transporte

O esgoto é recolhido nos domicílios e transportado por meio de encanamentos.

2. Gradeamento 

O esgoto chega à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e passa por grades que impedem a passagem de pedaços grandes de lixo, como madeiras, latas, plásticos, papéis etc.

3. Desarenação 

O esgoto passa, em baixa velocidade, por canais, para que toda a areia contida nele seja sedimentada pela força da gravidade.

4. Oxidação biológica

É adicionado oxigênio ao esgoto e as bactérias reproduzem-se em grande quantidade e alimentam-se da matéria orgânica, formando “flocos biológicos”.

5. Decantação 

Os flocos biológicos sedimentam-se no fundo de um tanque, formando o lodo. O líquido resultante dessa separação já está pronto para ser lançado em um rio ou lago, sem prejuízo para o meio ambiente.

6. Recirculação do lodo 

Um sistema de bombeamento repete a oxidação biológica e a decantação até que o material atinja o grau de limpeza suficiente.

7. Destino final do lodo

O lodo sólido resultante será secado, prensado e colocado em aterro sanitário; utilizado na agricultura; ou incinerado.

Fonte: https://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2018/03/por-que-o-saneamento-basico-e-tao-importante-para-as-cidades

sábado, 10 de março de 2018

Conselho Diretor Nacional da Assemae reúne-se em Ribeirão Preto

Encontro reuniu dirigentes de saneamento básico de todo o país


CDN Assemae - Ribeirão Preto - 08.03.2018


Ribeirão Preto recebeu durante os dias 8 e 9 de março o Encontro do Conselho Nacional de Diretores da Assemae – Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento. O encontro teve o objetivo de debater os desafios do setor de saneamento básico diante dos municípios. 

O presidente da Assemae, Aparecido Hojaij, destacou a importância de este encontro acontecer em Ribeirão Preto e falou da parceria com o Daerp, sobretudo, após a criação da Região Metropolitana de Ribeirão Preto. “O Daerp sempre foi um grande aliado da Assemae e construiu junto com a Associação uma história no saneamento básico que precisa ser respeitada e reconhecida”, afirmou. De acordo com ele, agora com a criação da Região Metropolitana a missão é ajudar ‘em tudo o que for possível’ nas discussões relacionadas ao saneamento básico. “Com o grande trabalho do Afonso, foi instituída a Câmara Técnica de Saneamento Básico da Região e, por isso, vamos unir as forças com todos os municípios que administram o seu saneamento”, disse. 

O superintendente, Afonso Reis Duarte, comemorou a volta do Daerp no conselho da Assemae e ressaltou os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos a fim de colocar a autarquia num patamar de credibilidade, respeito, com tarifas justas e um bom serviço prestado à população. “Ribeirão Preto teve atuações significativas na Assemae e, embora tenha ficado de fora nos últimos anos, nós retornamos em 2017 e queremos contribuir e fazer parte do debate nacional do saneamento básico”, disse. 

Alisson Diego é o representante de Itaúna no Conselho Diretor Nacional da Assemae como 1º Diretor de Assuntos Jurídicos. "É muito importante essa união dos serviços municipais de saneamento de todo o país para definir estratégias conjuntas de atuação, fazermos benchmarking e congregar ideias", ressaltou o Secretário de Planejamento e Governo de Itaúna.

Representantes de Minas Gerais presentes em Ribeirão Preto


Assemae 

A Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento – Assemae é uma organização não governamental, criada em 1984, com objetivo de congregar, representar e apoiar os municípios brasileiros responsáveis pela gestão dos serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana. A entidade está sediada em Brasília e possui cerca de dois mil municípios associados, com 12 Seções Regionais.

sexta-feira, 2 de março de 2018

A idade da razão


Esse título não se refere ao homônimo livro de Sartre. É um mini texto de aniversário mesmo.

Desconfio de aniversários, efemérides momentosas, congratulações emotivas e coisas do tipo. Não costumo comemorar. Na verdade, nunca fiz uma festa de aniversário. Gosto mesmo do dia a dia, da construção cotidiana e do labor recorrente que nos faz quem somos.

Acredito, no entanto, na força dos anos que passam e nos moldam. E como passam voando esses anos, né? Cheguei aos 33 de maneira surpreendentemente rápida. Olho pra trás e não parece que se passaram três décadas mais três anos. Eis, pois, a célebre idade de Cristo. Pra mim, a idade da razão e da libertação - quando se desvencilha das últimas amarras passionais.

Só os anos que passam são capazes de fazer com que você revisite sua vida, corrija suas posturas, livre-se das amarras da existência, dos mitos sociais, das paixões ludibriantes, das pessoas pesadas, das ignorâncias a nós impostas, dos encaixotamentos conceituais a que somos submetidos, dos aprisionamentos ideológicos e dos pesos todos desnecessários e tão comuns durante a existência.

Os anos, se bem vividos e refletidos, são cinzéis a nos burilar enquanto seres humanos. Espero permanentemente melhorar como pessoa, aprender sempre, viver solidariamente, vencendo o egoísmo, a intolerância e a inveja e semeando ao máximo o amor, a racionalidade, o equilíbrio e a esperança.

Na idade da razão, é preciso evocar Sócrates e afirmar que uma vida afastada da reflexão não vale muito a pena ser vivida. A reflexão constante aliada ao amor ao próximo constituem a própria vida.

Foto: acervo @dialogosgerais fevereiro de 2018.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Governo de Minas Gerais tem 45 dias para quitar dívidas com as prefeituras

* Ascom Prefeitura de Itaúna


Prefeito Neider e secretário de Planejamento Alisson Diego vão à Cidade Administrativa cobrar providências para fim dos atrasos das transferências constitucionais, ao lado de outros quase 400 gestores municipais 

Os problemas vivenciados nas cidades de Minas Gerais devido aos atrasos dos repasses constitucionais pelo governo do Estado pautaram mais uma mobilização realizada pela Associação Mineira de Municípios – AMM. Na sexta-feira, 02 de fevereiro, cerca de 400 gestores municipais se reuniram no auditório da Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, para cobrar a regularização pelo Executivo estadual, mediante proposta para a quitação, com as prefeituras, da dívida, que alcançou a cifra de R$ 3,6 bilhões. 

O prefeito Neider Moreira participou do debate, que terminou com a fixação do prazo de 45 dias para a transferência de todos os recursos oriundos da arrecadação do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores – IPVA, os juros e correções do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS, de 2017, os valores destinados ao transporte escolar e ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - Fundeb. O movimento visa também fazer com que o Estado se comprometa a manter a regularidade dos pagamentos de 2018. 

“Todos sabem a dificuldade imposta aos municípios com os atrasos dos repasses. Isso gera um transtorno enorme no fluxo de caixa e reflete diretamente na vida do cidadão. Essa situação não pode persistir, é insustentável, pois, o Estado está transferindo aos gestores municipais, de forma ilegal, uma responsabilidade que é dele. Essa união de esforços é extremamente importante”, comentou Neider. 

De acordo com levantamento apresentado pela Secretaria de Finanças, o governo de Minas Gerais deve a Itaúna cerca de R$ 3,7 milhões do IPVA, o que corresponde a 62,05% da cota-parte da cidade no tributo. A situação é preocupante, uma vez que a maior “fatia” do imposto é depositada em janeiro. Também estão atrasadas as transferências do transporte escolar, Fundeb, entre recursos de outras fontes vinculadas. No caso da Saúde, por exemplo, os débitos ultrapassam R$ 6 mi. 

“São aproximadamente R$ 15 milhões, o que faz uma diferença enorme para a gestão, pois, prejudica os investimentos e o cumprimento dos compromissos. Esse movimento é mais um esforço que o municipalismo faz, no sentido de resolver a questão de forma definitiva, em busca de resultados concretos para o mineiro, para o cidadão que trabalha de sol a sol, todos os dias, e precisa dos serviços prestados pelo poder público”, ressaltou o chefe do Executivo de Itaúna, ao fim do encontro promovido pela AMM. 

O secretário de Governo e Planejamento, Alisson Diego Batista de Moraes, reforçou a importância de os prefeitos se unirem para cobrar providências em relação à inadimplência. 

“O Estado está atrasando hoje o básico. Como é possível manter as aplicações previstas no Orçamento? Itaúna está presente nessa mobilização. Neider veio para demonstrar exatamente isso. Querem forçar os gestores municipais a cumprirem o que é obrigação constitucional do governo de Minas Gerais. Algumas pessoas tentaram dizer que não há atrasos. Os números estão aí para mostrar o contrário. E é muito importante que a população saiba disso, pois, o cenário é um dos mais graves vivenciados na história. Itaúna está muito à frente de grande parte dos municípios, a administração tem conseguido manter a cidade nos trilhos, mas, enfrenta, obviamente, dificuldades, já que os recursos não chegam aos cofres da Prefeitura nos dias corretos”, comentou.

Mobilização 

Além de aproximadamente 400 prefeitos, o encontro promovido pela Associação Mineira de Municípios no auditório da Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, reuniu oito deputados estaduais e três federais, entre esses, Domingos Sávio. Ao falar sobre a situação, o parlamentar fez um desabafo. 

“É motivo de vergonha, de muita indignação. Estamos aqui, num espaço que é do povo mineiro, ao lado do gabinete do governador. Os gestores vieram cobrar o que é direito do cidadão. Não é favor, não é ajuda. O Executivo estadual está fazendo algo que nunca foi visto em toda a história da República. É uma apropriação indébita, significa que está pegando algo que é dos municípios e retendo, já que não devolve aquela parte que é prevista na Constituição. Existem problemas a serem resolvidos e os recursos são essenciais, como no caso do IPVA, constitucionalmente, 50% da arrecadação pertence às cidades. Os repasses têm que estar em dia, permanentemente”, frisou.

O chefe do Executivo da vizinha Carmo do Cajuru, Edson Vilela, engrossou o coro. “Falta respeito ao pacto federativo. E isso afeta as contas de qualquer Município, reflete na vida de todos, pois, a maior parte, 90% a 95% das prefeituras, não têm como contar somente com receita própria. O governo de Minas Gerais não transferiu quase nada do IPVA, existem atrasos significativos em relação a outros repasses, como do transporte escolar. Temos que lutar para que o Estado cumpra a parte dele”, afirmou. 

O prefeito de Curvelo, Maurílio Guimarães, também se manifestou. “O governo de Minas criou o apagão administrativo no estado e quer que os municípios fiquem nas mesmas condições. Precisamos ficar unidos para sensibilizar o governador a pagar o que deve, pois, a inadimplência gera impactos. O Executivo estadual está deixando muito a desejar. Há necessidade de equilíbrio e diálogo. Mas, ele não tem essa sensibilidade”, disse. 

Gestor de Turmalina, Carlinhos Barbosa, expôs a mesma opinião. Para ele, os atrasos dos repasses têm provocado prejuízos no Orçamento de praticamente todas as prefeituras, com perdas significativas para as diversas áreas. “Qualquer planejamento precisa estar dentro da meta. E muitos prefeitos programaram o pagamento de fornecedores e prestadores de serviços no início do ano, com a receita oriunda do IPVA. E a ausência desses repasses, além dos outros débitos já contabilizados, está causando muitos transtornos. Esses recursos são fundamentais e o cidadão mineiro acaba prejudicado”, reforçou.

Também presente, Ângelo Roncalli, que esteve à frente da Associação Mineira de Municípios – AMM, de 2011 a 2013, confirmou que nunca houve uma crise como a vivenciada hoje. “Os compromissos eram cumpridos e essa retenção de recursos hoje desestrutura as administrações. As demandas são cada vez maiores, as prefeituras complementam serviços que são de responsabilidade do Estado, por meio de convênios para o transporte escolar, combustível para viaturas das polícias Militar e Civil, por exemplo. No caso da merenda escolar, as prefeituras recebem R$ 0,36 por aluno, e tenho certeza de que o custo chega a pelo menos R$ 4. O que vemos hoje inviabiliza qualquer gestão”, salientou. 

Atual presidente da AMM, o prefeito de Moema, Julvan Lacerda, reafirmou que é preciso unir forças para que o governo de Minas Gerais cumpra os compromissos com as transferências constitucionais. “É um problema de todas as cidades. A AMM tem ingressado com ações coletivas e a mobilização dos gestores é essencial. O dinheiro está chegando aos cofres do Estado e os repasses não têm sido honrados, o que culminou no acúmulo de uma dívida estimada hoje em R$ 3,6 bilhões. Não precisaríamos nem discutir isso, pois, os recursos têm que ser depositados em dia, nas datas corretas. No entanto, chegamos a esse ponto e tivemos que estabelecer o prazo de 45 dias para que a situação seja regularizada. Caso contrário, tomaremos outras medidas, porque a população está prejudicada”, argumentou.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Itaúna é a quarta cidade de Minas Gerais na geração de emprego

Compartilhamos  matéria da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itaúna sobre os bons resultados na geração de emprego e renda no município. 

Município se destaca e garante o primeiro lugar da região Centro-Oeste 
em relação à criação de oportunidades de trabalho 


Ascom  Prefeitura de Itaúna

Itaúna é a quarta cidade de Minas Gerais que mais criou oportunidades de trabalho em 2017. O Município só não teve o desempenho melhor que cidades de grande porte como Uberlândia (1º) e Patos de Minas (2º), e Comendador Gomes (3º), no Triângulo Mineiro. Os dados são do Ministério do Trabalho e Emprego e foram divulgados no último relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, esta semana.



Conforme o balanço oficial, entre janeiro e dezembro do ano passado, foram admitidos 1.009 trabalhadores no Município, todos com carteira assinada. A quantidade de vagas ocupadas foi destaque na região Centro-Oeste. Na mesorregião, Itaúna foi a que mais gerou emprego ficando à frente de Cláudio, com saldo de 552 contratações formais, e Divinópolis, em terceiro lugar, com 501 ocupações. Nova Serrana, que vinha mantendo a liderança no estado em relação à criação de postos, ficou em quarto, com 225.

Os bons indicadores também projetaram o Município nacionalmente. No ranking anual publicado pelo Governo Federal, Itaúna é a 52ª entre as 100 cidades que mais geraram empregos em 2017. Os números do Caged mostram que a Indústria de Transformação foi o setor que mais absorveu trabalhadores, com oferta de 919 vagas; seguida dos segmentos de Serviços, 74; Agropecuária, Extração Vegetal, Caça e Pesca, 30; Extrativa Mineral, 14; e Comércio, 13. A variação negativa ficou por conta da construção civil (-39) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (-2).

Reflexos positivos 

O prefeito Neider Moreira comemorou os resultados obtidos pelo Município e destacou as articulações da atual administração, desde o início de 2017, com a proposta de fomentar a economia. Uma delas, a reativação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

“É extremamente importante que o Município tenha um setor absolutamente voltado à questão, para que as estratégias tenham continuidade. Os resultados começaram a aparecer. Está prevista a chegada de três novas empresas, ainda neste primeiro semestre, com a geração de aproximadamente 500 empregos diretos. O objetivo do governo é realizar um trabalho contínuo, com foco constante na abertura de oportunidades. As ações são desenvolvidas de forma segura, com o estreitamento das relações entre a Prefeitura e as entidades empresariais, conversando e sempre procurando criar o melhor ambiente possível para que Itaúna possa se desenvolver rapidamente”, comentou o chefe do Executivo.

Reforço das estratégias no Sine 

A agência do Sistema Nacional de Emprego – Sine, é responsável por auxiliar trabalhador e empregador no encaminhamento às oportunidades. Ao longo de 2017, a unidade local registrou aumento crescente no direcionamento de candidatos para as entrevistas de seleção realizadas pelas empresas. Foram mais de 1.500 encaminhamentos. Já nos setores de Emissão de Carteira de Trabalho, Intermediação de Mão de Obra e auxílio ao benefício do Seguro Desemprego, o Sine fez cerca de 14,5 mil atendimentos em Itaúna e realizou ações diversas, como cursos e captação de vagas, dentro do programa Busca Ativa de Emprego, executado em parceria com o governo de Minas Gerais.

O diretor da agência, Isaac Herculano, ressalta a importância do serviço. “Mantido com apoio da Prefeitura, a unidade é um suporte para o trabalhador. Na agência é possível requerer direitos e conseguir uma colocação no mercado, com todo o apoio profissional”, comenta. O horário de atendimento do Sine é das 07h às 16h, sem interrupção na hora do almoço. A agência fica na rua Péricles Gomide, 166, Centro. O telefone para mais informações é o 3241.3366.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Itaúna amplia gratuidade no transporte coletivo aos maiores de 60 anos

 Benefício é destinado às pessoas com renda familiar inferior a dois salários mínimos, inscritas pela Secretaria de Assistência Social 
* Texto e foto: Ascom Itaúna


O Executivo de Itaúna sancionou e publicou na edição do Jornal Oficial do Município de terça-feira, 23 de janeiro, a lei municipal que garante gratuidade no transporte coletivo, para pessoas com idade a partir dos 60 anos e renda familiar inferior a dois salários mínimos por mês. A nova legislação prevê que os usuários do serviço estejam inscritos na Secretaria de Assistência Social, responsável pelo cadastro e também por emitir a carteira de identificação que deverá ser apresentada aos motoristas dos ônibus.

Os interessados em obter o benefício devem se dirigir à sede da pasta, na rua Godofredo Gonçalves, 328, Centro, ou ao Centro de Convivência “Maria Cândida da Silva”, que fica na rua Professor Francisco Santiago, 198, também no Centro. O atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 07h às 17h, ininterruptamente. Além de duas fotos 3x4 do requerente, são exigidos os originais e cópias de Carteira de Identidade, CPF, comprovantes de renda dos três meses que antecedem o pedido, Carteira de Trabalho (xerox da primeira folha e do verso, e ainda da página que mostra o último vínculo empregatício) e comprovação de endereço, de todos os moradores da casa.

O Estatuto do Idoso assegura o “passe livre” no transporte urbano e semiurbano aos maiores de 65 anos. No entanto, fica a critério dos municípios, a criação de leis específicas, para estender o direito aos usuários dos ônibus que completaram 60. Hoje, mais de 300 pessoas na faixa etária contemplada pela gratuidade (entre 60 e 65 anos) participam das atividades desenvolvidas pela Prefeitura de Itaúna, por meio da Secretaria de Assistência Social, como oficinas, cursos, entre outras ações, realizadas ao longo de todo o ano.

“O Município dará todo o suporte à lei do vereador Anselmo Fabiano, que amplia o acesso de uma parcela significativa da população, ao transporte gratuito. É importante lembrar que a iniciativa atende ao público de baixa renda, portanto, será de grande valia para muitas famílias”, comenta o secretário de Assistência Social, Élvio Marques.

Cadastros 

Secretaria Municipal de Assistência Social Rua Godofredo Gonçalves, 328, Centro Centro de Convivência do Idoso “Maria Cândida da Silva” Rua Professor Francisco Santiago, 198, Centro Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 07h às 17h (sem paralisação no horário de almoço)

Documentos 

Originais e cópias de Carteira de Identidade, CPF, comprovantes de renda dos três meses que antecedem o pedido de inclusão no cadastro, Carteira de Trabalho (xerox da primeira folha e do verso, e ainda da página que mostra o último vínculo empregatício) e comprovação de endereço, de todos os membros do grupo familiar. Duas fotos 3x4 do requerente.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Parceria: Prefeitura de Itaúna e Fundação João Pinheiro

A Prefeitura de Itaúna recebeu, neste mês de janeiro, as acadêmicas da Fundação João Pinheiro (FJP), Júlia Pessoa e Melissa Amorim - fruto de um convênio assinado pela municipalidade com a FJP por meio do Programa de Internato em Administração e Gestão Municipal (Prinagem). Elas estão trabalhando na elaboração de um diagnóstico da gestão municipal a fim de aprimorar a governança municipal. "É fundamental a parceria com a academia para que a administração pública tenha mais eficiência e preste melhores serviços à população", ressalta Diego.

Na foto: prefeito Neider Moreira, secretário de Planejamento e Governo, Alisson Diego e as acadêmicas Júlia e Melissa.

Foto: Ascom PMI / Daniele do Carmo - janeiro'18

domingo, 31 de dezembro de 2017

Um 2018 verde, de esperança e harmonia



Na simbologia das cores, o verde representa a esperança, a fertilidade, a natureza e a harmonia. Que a esperança nos guie, nos inspire e nos faça melhorar. Somos todos seres em constante evolução e o passar dos anos é a oportunidade de nos tornarmos mais humanos.

Não percamos a chance.

Feliz 18!

Um fraterno abraço.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Obras da Estação de Tratamento de Esgoto atingem 40,8% de execução

 SAAE, Prefeitura e construtora se reúnem e planejam os próximos dois meses de trabalho 

Alisson Diego coordena reunião de avaliação da obra. 29.12.17 
A construção da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE, segue a todo vapor. Em dezembro, o índice de execução das obras atingiu 40,8%, ante aos 18% registrados no início do atual governo, em janeiro. Com previsão de conclusão para o segundo semestre de 2018, o empreendimento foi retomado pelo Município em setembro, após adequações exigidas pelo Ministério das Cidades e reprogramação de contratos devido às falhas detectadas. Quando pronta, a ETE terá capacidade para tratar 100% dos efluentes domésticos urbanos, beneficiando não só Itaúna, como todos os municípios da sub-bacia do rio São João, que se encontram a jusante da cidade.

Desde setembro foram concluídas as intervenções para a instalação do reator anaeróbio, do decantador, cinco leitos de secagem – chegando a oito, de um total de nove -, além das canaletas de drenagem e a urbanização. Ao longo do próximo ano serão erguidos o segundo decantador, duas elevatórias de esgoto e feita a entrega das máquinas e equipamentos necessários para a ETE começar a operar.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, tem realizado reuniões periódicas para acompanhar, discutir e propor soluções para o melhor andamento dos trabalhos. Na manhã desta quarta-feira, 27 de dezembro, a Secretaria Municipal de Governo, a diretoria da autarquia, comissão de obras, representantes da construtora responsável e da empresa fornecedora dos equipamentos, planejaram os próximos dois meses de execução. Um novo encontro para apresentação de resultados foi programado para o início de janeiro.

Obra é prioridade 

Dentre cerca de dez obras sanitárias em execução no Brasil, a Estação de Tratamento de Esgoto de Itaúna é considerada pelo Ministério das Cidades uma das prioritárias, devido ao porte e orçamento necessários. A ETE terá quatro reatores anaeróbios, principal responsável pelo início de todo o processo. Os equipamentos garantirão o tratamento de 219 litros de efluentes por segundo, vazão estimada de acordo com o número de habitantes de Itaúna. Contudo, a capacidade instalada é de até 400l/s, prevendo o crescimento da população até 2050.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itaúna
Setor de Jornalismo

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Prefeitura de Itaúna é selecionada para receber assessoria técnica gratuita da Fundação João Pinheiro

Convênio entre Município e instituição de ensino garante chegada do Programa de Administração e Gestão Municipal à cidade, em janeiro 

* Ascom Itaúna

Itaúna é um dos 19 municípios de Minas Gerais, entre 89 inscritos, selecionados para receber o Programa de Internato em Administração e Gestão Municipal – Prinagem, executado pela Fundação João Pinheiro. A iniciativa garantirá à Prefeitura assessoria técnica especializada, e gratuita, prestada pelos alunos da instituição. Por meio de convênio, os estudantes acompanharão, por um mês, a rotina da administração. E, durante a imersão, com a vivência diárias, eles vão propor soluções para que os serviços sejam mais eficientes, democráticos e transparentes à sociedade. A previsão é de que os trabalhos sejam iniciados em janeiro de 2018.

Alisson Diego - Ascom Itaúna
O secretário de Governo, Alisson Diego Batista Moraes, articulou a parceria, ao lado do chefe de Gabinete, Valter Gonçalves do Amaral. O gestor destaca a importância da chegada do Prinagem a Itaúna, salientando que a Fundação João Pinheiro é uma organização de renome, reconhecida nacionalmente pela excelência em pesquisa e ensino. “Com certeza, será uma grande experiência, que trará muitos resultados positivos para a cidade, pois, a partir do diagnóstico, serão apontadas as prioridades, o que precisa ser modificado, enfim, quais as medidas mais assertivas a serem adotadas para ampliar e melhorar o atendimento à população”, comenta Alisson Diego (foto).

Os alunos, do curso de Administração Pública, terão monitoramento de professor-orientador, responsável por supervisionar as atividades de campo, incluindo a coleta de dados e informações, indicação de bibliografia e sugestões, e serão instruídos a propor atividades possíveis de serem realizadas no período em que permanecerão no município, a partir das percepções sobre a organização dos serviços.

Os estudantes escolhidos para atuar no Prinagem, iniciam, logo depois de divulgado o resultado da seleção, um levantamento das demandas encaminhadas pelas prefeituras, a fim de identificar os principais problemas e potencialidades locais. Com os dados em mãos, eles trabalham em parceria com os servidores municipais durante toda a estada, tanto para acompanhar o dia a dia do governo e verificar, na prática, o funcionamento da máquina pública, quanto para capacitá-los, com ações específicas, tornando-os multiplicadores, nas unidades em que estão lotados.

Ampliação do diálogo com a sociedade 

Entre as etapas do Programa de Internato em Administração e Gestão Municipal – Prinagem – está o mapeamento e redesenho de processos, com o objetivo de otimizar fluxos. A atividade tem como objetivo estimular e aumentar a participação da sociedade civil, além de contribuir com sugestões para uma melhor estruturação do Plano Plurianual – PPA.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Alisson Diego concede entrevista ao Jornal Cidades

Compartilhamos a seguir entrevista concedida por Alisson Diego ao Jornal Cidades, sediado em Itaguara e com distribuição nas cidades adjacentes. A entrevista foi publicada na 47.ª edição do periódico em dezembro de 2017. 


“No Brasil, o novo já nasce velho. É preciso que o novo seja realmente novo. Precisamos de uma verdadeira renovação no Congresso Nacional” 

Alisson Diego. Foto: Ascom Granbel - maio de 2017.

Há quase um ano, Alisson Diego Batista Moraes encerrou o seu segundo mandato como prefeito de Itaguara (o terceiro mandato eletivo consecutivo). Deixou a prefeitura itaguarense com elevada aprovação (segundo pesquisa vista por este veículo de comunicação em fins de 2016).

Em janeiro deste ano, assumiu a direção geral do SAAE Itaúna, uma das maiores autarquias de saneamento básico do estado de Minas Gerais. Organizou as finanças da autarquia, retomou as obras da ETE Itaúna e implantou um modelo de gestão baseado na legalidade e eficiência.

Em julho, Diego se tornou “o homem forte do governo itaunense" (nas palavras de um cidadão de Itaúna) ao assumir a secretaria municipal de Planejamento e Governo, responsável pela articulação política e o planejamento municipal.

Diego nos recebeu no gabinete da Secretaria Municipal de Governo de Itaúna numa entrevista que foi realizada em dois encontros, um em meados de agosto e outro na última semana. Vamos à entrevista:

JC - Como está a gestão municipal de Itaúna? Como tem sido a experiência?

AD - Quero ressaltar desde o início que concedo esta entrevista em caráter pessoal e não como secretário de Governo. Pois bem, vamos à reposta: Itaúna, como a maioria das cidades médias do país, enfrenta uma crise econômica gravíssima, mas a atual gestão comandada pelo prefeito Neider tem conseguido sanear as contas públicas e está arrumando a casa. Houve muito trabalho em 2017 e haverá em 2018 muito também por semear. Em 2019 e 2020, o povo de Itaúna colherá bons frutos. Sobre a experiência, tem sido muito relevante e desafiador para a minha vida pública e também profissional comandar uma pasta tão importante como a SEGOV de Itaúna, uma cidade referência no estado de Minas Gerais e até nacionalmente em políticas urbanas (Itaúna ganhou recentemente uma premiação nacional como a 11ª cidade mais inteligente do país e a 2ª do interior de MG, de acordo com a Connected Smart Cities, da Urban System).

JC - Como você avalia a política nacional atualmente e o Governo Temer?

AD - A política de maneira geral está totalmente desacreditada. Vivemos tempos sombrios. Mas vejo algo importante também: estamos desnudando a forma como se faz política no país em décadas. A podridão foi colocada para fora para conhecimento de todos. Isso é importante. Mas se não houver uma profunda reforma política no Brasil, não melhoraremos a representação no Congresso Nacional e nas Assembleias Legislativas. Sobre o governo federal, ele é ilegítimo para patrocinar essas reformas. Não há dúvida de que precisamos de reformas no estado brasileiro, mas não protagonizadas por um governo que não foi eleito para esta finalidade. Um governo que usurpou o poder.

JC - O que deve ser modificado no sistema eleitoral em sua opinião?

AD - Particularmente, não acredito no sistema presidencialista brasileiro. O dito "presidencialismo de coalizão" ruiu. Precisamos repensar todo o sistema. Vou dar algumas propostas concretas: adotar sistema distrital misto (os eleitores teriam dois votos legislativos: um para candidatos no distrito e outro para os partidos - deveríamos ter um distrito de nossa região e votar em um deputado federal e estadual daqui, cobrando ações efetivas), o financiamento público de campanha, o fim das coligações, a cláusula de barreira limitando o número de partidos políticos, preservando os partidos ideológicos, como o PV e o PSOL, pro exemplo. Isso já melhoraria muito o sistema.

JC - Você venceu a sua primeira eleição há 13 anos. Você mudou muito desde então?

AD - Ah sim, seguramente. O tempo me fez mais temperante, equilibrado, aguçou a minha visão de mundo e da política e, claro, trouxe-me mais conhecimento. Algumas pessoas reclamam do tempo e desejam ser eternamente jovens. Estou cada vez mais convicto de que os anos melhoram muito o ser humano. Todavia, posso dizer também que a essência de minha motivação a ingressar na política não mudou: vislumbrar a política como instrumento para melhorar a sociedade, tornando-a mais justa, ética e fraterna.

JC - Você será candidato a deputado na eleição de 2018?

AD - O Brasil vive, inegavelmente, um momento novo. É preciso aproveitar este momento de grave crise para que o país mude, amplie horizontes, qualifique a democracia e renove a política nacional. Tenho conversado muito com lideranças partidárias e também de várias regiões de Minas Gerais. Não tenho nenhuma ambição pessoal em ser deputado; mas, dentro de um projeto maior, em prol de uma renovação qualitativa na política, tenho colocado o meu nome à disposição. Ressalto que a decisão ainda não está totalmente tomada. Há algumas avaliações importantes a serem feitas. No início de 2018, espero ter uma decisão definitiva.

JC - Como você avalia a atual administração municipal de Itaguara?

AD - O primeiro ano de mandato costuma ser de ajuste e ambientação, principalmente, diante do atual cenário que vive o país. Lembro que, no meu primeiro ano como prefeito, em 2009, fizemos muitas coisas, dentre elas sete novas pontes, o desassoreamento do Ribeirão Conquista, algumas contenções importantes como a do Bairro Lindorifo, iniciamos a renovação da frota com aquisição de vários veículos (inclusive uma nova van para os pacientes de hemodiálise) já naquele ano, dentre outras ações estruturantes. Mas isso é raro. Nas gestões municipais, fato é que, o primeiro ano de mandato, via de regra, é muito difícil. Quero dizer que estou na torcida por Itaguara e sempre disposto a ajudar ao município quando solicitado. Este é o meu papel como cidadão itaguarense e homem público comprometido com o município.

JC - Você ficou com alguma mágoa do PT ou algum membro do partido?

AD - De forma alguma. Tenho fraternos amigos no partido. Visões distintas da política, da economia, do desenvolvimento, dentre outras não podem ser vistas como adversidades pessoais. Principalmente em Itaguara onde quase todos os membros do partido são meus amigos pessoais e continuarão sendo, Ademais, no município convergimos muito mais que divergimos.

JC - É possível mudar a política ou o Brasil é um país condenado à corrupção?

AD - Óbvio que há esperanças. Está nas mãos do povo. Gandhi já dizia: “seja a mudança que você quer ver no mundo”. Precisamos dizer que a nossa representação política é o reflexo do nosso povo. O Congresso não é composto por alienígenas, mas por brasileiros, votados por brasileiros. Por isso, não basta mudar políticos, precisamos mudar todos de postura e construir uma nova concepção de cidadania, com bases éticas, pensando no futuro e na sustentabilidade. Muita gente no ano que vem pregará renovação, mas enganará o povo. Que renovação? São políticos falsamente novos. No Brasil, o novo já nasce velho. O congresso, em sua maioria, tem a mesma cara há décadas ou até séculos. É preciso que o novo seja realmente novo. Precisamos de uma verdadeira renovação no Congresso. Percebo que, mesmo nos municípios, base da federação, a maioria ingressa na política sem nem saber o porquê. Há os que são políticos por dinheiro, outros por poder, outros para ajudar sua empresa ou defender o seu ramo de atuação (interesses corporativos), outros ainda por vaidade, orgulho, dentre outros motivos, digamos, pouco nobres. É muito triste isso, mas a verdade é que são pouquíssimas as pessoas que ingressam na política por vocação, para realmente fazer um trabalho para a comunidade, trabalhar pelo coletivo, com sinceridade, a fim de melhorar efetivamente a vida da população, oferecendo oportunidades para todos. Raros os que pensam a política como ferramenta de emancipação social, humana, moral e cultural do povo. Mas ressalto que o filtro é o voto. É o povo que decide quem sai ou quem entra ou fica. Insisto: é preciso ser a mudança que queremos no mundo, é preciso que o povo se inspire em Gandhi.

JC - Deixe uma mensagem final para os nossos leitores.

AD - Quero agradecer a oportunidade dessa entrevista e me colocar à disposição de todos os itaguarenses e todos os moradores de nossa região; digo isso sem quaisquer inspirações eleitorais. E aproveito que está chegando a época natalina para desejar um natal de muita paz, amor e solidariedade a todas as famílias e um 2018 de muitas conquistas e alegrias. Que o exemplo de Jesus Cristo nos seja verdadeira inspiração de vida.

domingo, 19 de novembro de 2017

Cinquenta anos do encantamento de João Guimarães Rosa

Com Peter Reeves e Vilma Guimarães Rosa. BH, 19/11/2017
Alegria poder participar da belíssima homenagem pelos 50 anos do encantamento de João Guimarães Rosa e a reinauguração da praça que leva seu nome no Bairro Cidade Nova (com direito a uma escultura). Uma manhã e uma tarde agradabilíssimas com o lindo casal Vilma Guimarães Rosa e Peter Reeves, uma conversa altamente enriquecedora com o sábio professor Luiz Otávio Savassi, reencontros afáveis com o amigo de sempre Chico Bastos, o secretário de estado da Cultura, Ângelo Osvaldo e o surpreendente diálogo com o professor de português Leonardo Marra (bisneto de personagem roseano e estudioso da literatura do Rosa), dentre outras conversas e encontros igualmente deleitáveis.

Salve Rosa! Para além do tempo, sua genial literatura há de nos guiar, inspirando novos literatos, radiando as mineiridades todas e os nossos Brasis, rememorando tempos, reconstruindo veredas, reiventando histórias. Salve Rosa! Somos todos discípulos seus!

Compartilho algumas imagens deste inolvidável momento:






* Alisson Diego

sábado, 28 de outubro de 2017

Troféu Evidência 2017



Obrigado Itaúna, Luciene e jornal Spasso pela homenagem e carinho. Recebo com gratidão o Troféu Evidência 2017, das mais importantes premiações da sociedade itaunense. Servir ao público com ética e determinação, para mim, é pré-condição na vida pública. Há 10 meses servindo a administração municipal itaunense, agradeço o acolhimento e o reconhecimento. Agradeço fraternalmente ao prefeito Neider pela oportunidade. Tem sido uma experiência de grande crescimento profissional e pessoal. Muitíssimo obrigado!

Alisson Diego

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Itaúna “dá aula em planejamento urbano”, aponta revista Exame

Município é avaliado como o segundo melhor do interior de Minas e a 11ª cidade do Brasil 

* Ascom Itaúna


Itaúna está entre as 50 cidades do Brasil que “dão aula em planejamento urbano”, conforme publicação da revista Exame, em matéria veiculada na edição do dia 12 de outubro. A publicação, embasada na classificação da Connected Smart Cities, da Urban Systems, por meio de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE - apontou o município como o 11ª mais inteligente de todo o país e o segundo do interior do Estado, sendo Patos de Minas o primeiro colocado nessa categoria.

Para montagem do ranking de Urbanismo são considerados 13 critérios. Quatro deles têm a ver com locomoção: proporção entre ônibus e automóveis; idade média da frota do transporte coletivo e quantidade de veículos disponibilizados para esse serviço, por habitante; além da existência de outros meios.

Outros seis quesitos são referentes às leis de zoneamento e de operação urbana consorciada; plano diretor estratégico; emissão de certidão negativa e alvará on-line; vias pavimentadas e despesas municipais com urbanismo. A pontuação leva em conta ainda o fornecimento de água, rede de captação de esgoto e a arborização da cidade.

Destaque nacional 

Em junho, o prefeito Neider Moreira esteve em São Paulo para receber por Itaúna o prêmio concedido à cidade pelo primeiro lugar no ranking Connected Smart Cities 2017 em Urbanismo, categoria até 100 mil habitantes. A classificação foi feita a partir de dados oficiais divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE e o Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento – SNIS, do Ministério das Cidades. A premiação inédita reconheceu a gestão inteligente e conectada do Município, destacando o potencial de desenvolvimento de Itaúna, em comparação com as maiores do país.

A pesquisa é realizada desde 2015. Este ano, Itaúna foi reconhecida pela primeira vez através do estudo, que mapeou mais de 700 cidades e classificou as 100 mais desenvolvidas em um ranking geral, além de duas subdivisões: a primeira por faixa populacional - até 100 mil habitantes, de 100 mil a 500 mil e acima de 500 mil habitantes - e, a segunda subdivisão, por segmento, que apontou as cinco melhores nos quesitos mobilidade, urbanismo, economia, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, saúde, segurança, educação, governança e empreendedorismo.

O Município foi um dos 16, entre os 100 contemplados, que tiveram a oportunidade de apresentar os índices que elevam Itaúna a uma condição de destaque nacional com 100% dos domicílios urbanos com pavimentação no entorno e 100% de atendimento de abastecimentos de água; 100% de atendimento urbano de esgoto; e 100% de cobertura dos serviços de coleta de resíduos sólidos nos domicílios urbanos.

Plano Diretor 

O ranking também reconheceu os esforços da atual gestão no processo de revisão do Plano Diretor. Elaborado pela atual administração, o documento que estabelece as diretrizes para o crescimento ordenado da cidade e está sendo construído com ampla participação popular. Ao longo dos últimos meses, foram realizadas mais de 50 oficinas, na primeira fase do processo, que incluiu ainda apresentação do projeto a representantes de conselhos e entidades de classe, vereadores, membros do Executivo e lideranças comunitárias, além de seis consultas populares.

O Plano Diretor, instrumento básico da política de desenvolvimento e de expansão urbana, obrigatório para municípios com população acima de 20 mil habitantes, foi instituído em Itaúna pela Lei Complementar n.º 49, de 21 de outubro de 2008. De acordo com a legislação federal e o Conselho da Cidade, a revisão é obrigatória a cada dez anos. O projeto está pronto para ser apresentado em audiência pública, marcada para 09 de novembro, a partir das 19 horas, no Teatro Sílvio de Mattos, que fica na rua Antônio Corradi, 55, Centro.

Link de acesso à matéria publicada pela Revista Exame: https://exame.abril.com.br/brasil/50-cidades-que-dao-aula-de-planejamento-urbano-no-brasil/

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Obras da Estação de Tratamento de Esgoto são retomadas pela Prefeitura de Itaúna

Após adaptações e reprogramação de contratos por causa de falhas no projeto original, empreendimento chega à segunda etapa

* Ascom Pref. Itaúna



Com previsão de conclusão para 2018, o projeto da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE – foi retomado pelo Município no dia 20 de setembro, após adequações exigidas pelo Ministério das Cidades e reprogramação de contratos, devido às falhas detectadas. Diante do novo planejamento, montagem da estrutura do canteiro e reestruturação da equipe, outubro começou com as obras em ritmo acelerado e muito empenho da atual administração municipal em relação ao cumprimento do prazo que estabeleceu para a entrega do empreendimento, aguardado pela população há décadas. 

O prefeito Neider Moreira visitou o local na tarde desta quarta-feira, 04, acompanhado do líder do Governo na Câmara, vereador Hudson Bernardes, e reforçou o compromisso firmado pelo governo, de entregar a ETE de Itaúna até o ano que vem. “Temos a oportunidade hoje de ver o trabalho avançando, com a concretagem da laje do reator anaeróbio, pelos operários. A nossa expectativa é terminar as obras até setembro de 2018, como um grande presente de aniversário da cidade”, comentou o chefe do Executivo. 

A ETE terá quatro reatores, sendo o anaeróbio o principal deles e responsável pelo início de todo o processo. Os equipamentos garantirão o tratamento de 219 litros de efluentes por segundo, vazão estimada de acordo com o número de habitantes da cidade atualmente. No entanto, a capacidade instalada é de até 400 L/s, para atendimento às demandas causadas pelo possível aumento da população até 2050. 

A obra tem à frente o Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE. O diretor da autarquia, Samuel Nunes, explicou que foram feitas as medições e constatada a necessidade de alterações no projeto. Após as revisões, fundamentais para a continuidade do empreendimento, a administração se reuniu com representantes do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal para a liberação dos recursos destinados às intervenções. A contrapartida do Município, com essas adaptações, também precisou ser aumentada de R$ 1,5 mi para aproximadamente R$ 4 milhões.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Governo de Itaúna cria meia passagem para estudantes no transporte público municipal

Decreto assinado pelo prefeito nesta quarta-feira, 20 de setembro, garante benefício a alunos do ensino fundamental e médio, cursos técnicos e faculdades 



A manhã desta quarta-feira, 20 de setembro, ficou marcada por um momento histórico, que terá como reflexo importante benefício para milhares de famílias de Itaúna. O prefeito Neider Moreira, o procurador-geral do Município, Jardel Carlos Araújo, e os secretários de Educação e Cultura e de Regulação Urbana, Alessandra Nogueira Santos Araújo e Paulo de Tarso Nogueira, assinaram o decreto que institui a meia passagem nos ônibus que fazem as linhas municipais para estudantes do ensino fundamental e médio, regular ou suplência; cursos profissionalizantes de nível técnico e graduação superior.

A medida foi viabilizada pela parceria firmada entre a Prefeitura e a concessionária do transporte coletivo, que, conforme acordado, concederá o desconto de 50% do valor da tarifa para aqueles que comprovarem matrículas e frequência em instituições da rede municipal, estadual, federal ou particular. A Secretaria Municipal de Regulação Urbana, por meio das gerências de Mobilidade Urbana e de Planejamento Viário, Trânsito e Fiscalização, começou ainda em janeiro os estudos. O apoio irrestrito do chefe do Executivo e a união de esforços com a Educação e Cultura tornaram possível a concretização do programa, após várias reuniões e avaliações.

Durante a cerimônia de assinatura do decreto que cria o meio-passe, o secretário de Regulação Urbana, Paulo de Tarso Nogueira, destacou a importância do trabalho em conjunto para a conquista desse benefício. “Todos se empenharam muito e o resultado é muito significativo. Itaúna merece”, declarou. A gestora da Educação e Cultura, Alessandra Nogueira Santos Araújo, ressaltou o grande número de beneficiados com a iniciativa, cerca de 15 mil alunos, como mais um avanço da atual administração.

“É um dia muito feliz para todos nós. É com grande alegria que assinamos esse documento e só temos que agradecer o fato de o prefeito Neider sempre abraçar os projetos da pasta, caso da manutenção do programa Escola de Tempo Integral, com recursos próprios da Prefeitura; da retomada do Escola Aberta; da Cozinha Nota 10; e das articulações para a instalação do Instituto Federal de Minas Gerais em Itaúna, que estão avançadas. E hoje instituímos a meia passagem, mais uma grande vitória, com a certeza de que o governo acredita na educação como fator transformador da sociedade”, comemorou Alessandra.

O procurador-geral do Município, Jardel Carlos Araújo, lembrou os esforços feitos pelas equipes envolvidas no projeto, desde o início do ano e salientou o fato de o benefício ser estendido a todos os interessados, matriculados na rede pública ou privada, sem distinção. “Temos que agradecer a todos os que se empenharam, ao chefe do Executivo e também à concessionária por essa importante parceria, que vem atender aos anseios de nossa comunidade, com efeitos extremamente positivos na vida de milhares de pessoas”, afirmou.

União de esforços 

O diretor-presidente da empresa responsável pelo transporte coletivo em Itaúna, Rubens Lessa, reforçou a proposta do grupo, de trabalhar em sintonia com a atual administração.

“Fomos procurados pelo prefeito, no início do governo, e ele, preocupado em criar melhores condições para os estudantes do município, solicitou que fossem iniciados os estudos para que pudéssemos viabilizar a meia passagem. Fizemos uma pesquisa, alinhamos as experiências de outras localidades, discutimos as melhores alternativas e conseguimos hoje finalizar esse decreto”, contou.

De acordo com Rubens Lessa, inicialmente, a concessionária suportará todo o ônus e iniciará, em breve, o cadastro dos estudantes. O prazo para a medida entrar em vigor, a partir da assinatura do documento, é de um mês. “Mas, não ficaremos parados e acreditamos que em cinco dias as pessoas possam contar com o benefício. Apresentamos à Secretaria de Educação e Cultura o cronograma para emissão do cartão, que será pessoal e intransferível, com foto do beneficiário, para a devida identificação nos ônibus”, adiantou.

Ao discursar, o prefeito Neider Moreira classificou o lançamento do programa como um momento muito especial. “Talvez ainda não tenhamos a noção do quanto é importante o que estamos vivenciando. Mas, num futuro próximo, teremos como avaliar os reflexos disso. É um projeto de inclusão. E é a partir daí, da criação de oportunidades, que construiremos uma sociedade mais justa e igualitária”, apontou. “Estamos trabalhando nessa questão desde o começo de 2017 e nesse sentido, faço uma manifestação especial aos funcionários do setor de Trânsito e à Secretaria de Educação; à empresa de transporte coletivo, que entendeu a necessidade e importância dessa iniciativa. Serão mais de 15 mil alunos beneficiados, com impactos diretos na vida de aproximadamente 45 mil pessoas, quase a metade da população de Itaúna. É fruto de uma união de esforços, é assim que se faz políticas públicas. E nada acontece de um dia para o outro, é preciso alinhar, construir. E é o que estamos fazendo”, encerrou o chefe do Executivo.

Pioneirismo na região 

Com a criação da meia passagem para os estudantes, Itaúna passa a integrar um seleto grupo de municípios que oferece o benefício. Hoje, o desconto de 50% da passagem, nos mesmos moldes do que será concedido na cidade, é realidade em poucas localidades. São eles: Belo Horizonte, Montes Claros, Patos de Minas, Uberaba, Juiz de Fora e Itabira. Em Varginha, onde a mesma concessionária explora as linhas de ônibus, apenas os alunos das escolas municipais, estaduais e do Centro Federal de Educação Tecnológica – Cefet – têm direito.

Em Contagem, a medida foi adotada este ano, porém não privilegia os estudantes da rede particular. Além disso, o beneficiário precisa residir a pelo menos dois quilômetros da instituição de ensino. Betim aprovou a lei do meio passe em 2013, no entanto, limita a utilização a duas viagens por dia, enquanto em Itaúna os usuários poderão adquirir o equivalente a 88 bilhetes por mês. No Vale do Aço, Governador Valadares instituiu o desconto de 30% no valor da passagem. E na região Centro-Oeste, Divinópolis, com mais que o dobro da população local, apresentou projeto na Câmara para criação do benefício em 2017, mas ainda não houve avanços.

Participação da comunidade escolar 

Dezenas de pessoas acompanharam a assinatura do decreto que cria o meio-passe escolar no transporte público coletivo urbano pelo prefeito Neider Moreira, o procurador-geral do Município, Jardel Carlos Araújo, a secretária municipal de Educação e Cultura, Alessandra Nogueira Santos Araújo e o secretário municipal de Regulação Urbana, Paulo de Tarso. O ato contou com a presença do diretor presidente da Autotrans, Rubens Lessa.

Também participaram da cerimônia o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura e Serviços, Fernando Franco; os secretários municipais de Governo, Alisson Diego Batista Moraes; Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Diógenes Vilela; Administração, Dalton Nogueira; Assistência Social, Élvio Marques da Silva; Saúde, Fernando Meira de Faria; Esportes e Lazer, Gustavo Dornas Barbosa; Finanças, Warlei Eustáquio de Souza; controlador-geral do Município, João Paulo Corradi Vasconcelos; diretor-geral do IMP, Heli de Souza Maia; diretor-geral do SAAE, Samuel Nunes; chefe de gabinete, Valter Gonçalves do Amaral; procuradora-adjunta, Júnia Morais Silva; e a secretária-adjunta de Saúde, Vanésia Bernardes.

Os vereadores prestigiaram o anúncio oficial. O vice-presidente da Mesa Diretora, Giordane Alberto Carvalho; o secretário, Antônio José de Faria Júnior, o Da Lua; o líder do governo na Câmara, Hudson Bernardes; Anselmo Fabiano dos Santos; Lacimar Cezário da Silva (Três); Lucimar Nunes Nogueira (Lucinho); e Adriana de Oliveira Souza, representando a vereadora Gláucia Santiago. A solenidade também reuniu diretores de todas as escolas municipais de Itaúna, representantes das instituições estadual de ensino, Apae e Senai. O Centro de Desenvolvimento Econômico de Itaúna – CDE, foi representado pelo presidente, Afonso Henrique da Silva Lima, e a Associação dos Contabilistas de Itaúna – Aconita, pela presidente, Fabiana Xavier.